02/06/2020

ALFACE/CEPEA: Comercialização de mudas se reduz em maio

Quarentena e clima estão entre os impactos na demanda

Por Maria Julia Ramos e Marina Marangon
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
ALFACE/CEPEA: Comercialização de mudas se reduz em maioVer fotos

Piracicaba, 02 – Enquanto a primeira quinzena de maio foi marcada por intensa redução no semeio para a produção de mudas de alface, a segunda metade do mês permaneceu relativamente estável em termos de volume. Isso indica estabilidade nas áreas, devido ao início efetivo da colheita da safra de inverno.

Em maio, houve redução de quase de 15% na comercialização de bandejas em relação a abril (quando o volume teve expressiva queda). Essa baixa demanda é reforçada por uma série de fatores: estabelecimentos fechados, alta perecibilidade da cultura e temperaturas baixas, os quais refletem em mercado desfavorável ao produtor – queda nas cotações e, consequentemente, redução da rentabilidade. Na tentativa de atenuar as perdas, produtores têm optado por reduzir a área de alface, a substituindo por outros cultivos, principalmente brássicas – mais populares durante o inverno.

Em Mogi das Cruzes (SP), o preço médio da crespa fechou maio em R$ 9,98/cx com 20 unidades, desvalorização de 10% frente a abril. O cenário é similar nas outras praças acompanhadas pelo projeto Hortifruti/Cepea. Contudo, com a retomada das atividades econômicas em algumas cidades paulistas, a partir do início deste mês, a procura pode ser levemente estimulada.

Fonte: hfbrasil.org.br

Tags: alface, Cepea, clima, comercialização de alface, impactos na produção de alface, oferta de alface, produção de alface, quarentena, redução de área de alface, vendas de mudas de alface

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui