09/04/2020

MAÇÃ/CEPEA: Em baixa demanda, apenas as graúdas seguem com cotações firmes

Alguns carregamentos são remanejados nesta semana

Por Ana Raquel Mendes e Marcela Barbieri
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
MAÇÃ/CEPEA: Em baixa demanda, apenas as graúdas seguem com cotações firmesVer fotos

Piracicaba, 09 - A comercialização da maçã continuou lenta nesta semana (06 a 09/04), mas por conta da baixa oferta houve de manutenção à leve alta de preços – especialmente para as graúdas, as mais procuradas. A fuji calibre 110 Cat 1, por exemplo, foi vendida a R$ 93,67/cx de 18 kg na média das regiões classificadoras, alta de 2% frente à semana passada.

Já para as maçãs mais miúdas (como 180, 198 e 220) a demanda segue muito aquém do desejado, principalmente na categoria 3 – reflexo, em parte, da suspensão das compras para a merenda escolar. Assim, para muitas empresas, a alternativa foi de retornar esses lotes para as câmaras. Isso porque apenas algumas classificadoras conseguiram escoar essa oferta para o Nordeste, região onde costuma haver uma preferência por maçãs miúdas.

Mas e a Sexta-feira Santa (10)? Segundo agentes, apesar de o feriado ter contribuído para limitar a demanda e tornar necessário remanejar os carregamentos, a pausa deve colaborar para que a oferta continue controlada, uma vez que não haverá classificação e transporte na sexta-feira. Para a próxima semana, a expectativa é que as cotações das maçãs miúdas sigam pressionadas, enquanto as das graúdas se sustentem.

Fonte: hfbrasil.org.br

Tags: baixa demanda, Cepea, classificação, escolas, HF Brasil, maçã fuji, maçã gala, novo coronavírus, oferta controlada, preço de maçã, Sexta-feira Santa

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui