18/10/2019

CITROS/CEPEA: Clima ainda reflete na qualidade dos cítricos

Preço da laranja aumenta e o da tahiti perde força

Por Caroline Ribeiro e Fernanda Geraldini
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
CITROS/CEPEA: Clima ainda reflete na qualidade dos cítricosVer fotos

Piracicaba, 18 – O clima quente e seco segue prejudicando a qualidade das laranjas maduras da safra 2019/20. Conforme colaboradores consultados pelo Hortifruti/Cepea, além de murchas e miúdas, muitas frutas já começam a se cristalizar.

Neste cenário, os preços se sustentam no mercado in natura – puxados pelas maiores médias de comercialização das laranjas com melhor padrão. Nesta semana (14 a 18/10), a pera teve média de R$ 22,48/cx de 40,8 kg, na árvore, alta de 3,7% em relação à passada, enquanto a valência foi negociada a R$ 20,44/cx de 40,8 kg, na árvore, alta de 3,1% no mesmo comparativo.

No caso da lima ácida tahiti, as cotações oscilaram nos últimos dias. A oferta de frutas com o padrão de comercialização in natura segue baixa, mas a entrada de tahiti miúda já começou a dificultar o escoamento.

Segundo agentes, as frutas nas árvores ainda demandam maior volume de chuvas para atingirem tamanho ideal para o mercado de mesa. Na semana, a tahiti teve média de R$ 78,47/cx de 27 kg, colhida, queda de 4,7% em relação ao período anterior.

Fonte: hfbrasil.org.br

Tags: Cepea, citricultura, citros, clima, cotação, oferta de laranja, oferta de tahiti, preços de laranja, preços de tahiti, qualidade

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui