12/11/2021

TOMATE/CEPEA: Preços recuam com aumento da oferta e queda da qualidade

Apesar da desvalorização, preços se sustentam em patamar alto

Por Felipe Souza Wohnrath, Luana Chiminasso, Uriel Tiago P. de Assis e João Paulo Bernardes Deleo
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
TOMATE/CEPEA: Preços recuam com aumento da oferta e queda da qualidadeVer fotos

Piracicaba, 12 - Entre os dias 08 e 12/11, os valores médios do tomate salada longa vida 3A ficaram em R$ 87,80 (-16,95%) na Ceagesp, em R$ 98,67 (+4,71%) em Campinas/SP, em R$ 87,90 (-22,32%) no Rio de Janeiro/RJ e em R$ 91,79 (-9,35%) em Belo Horizonte/MG. A razão da desvalorização na maior parte das Centrais de Distribuição acompanhadas pelo Hortifruti/Cepea é que novas praças estão começando a colheita da safra de verão (como Ribeirão Branco/SP), mas ainda em ritmo lento. Além disso, as regiões que produzem na segunda parte da safra de inverno e estavam com a colheita atrasada devido às geadas em julho, finalmente ganharam ritmo, entrando em pico de colheita. Por fim, problemas na qualidade de boa parte dos lotes ofertados, também contribuíram para a desvalorização - atacadistas de todas as regiões vêm reclamando sobre a baixa qualidade dos tomates manchados pela chuva, que “puxam” os preços cada vez mais para baixo, já que são os frutos que estão em maior quantidade. No entanto, apesar da desvalorização, os preços se sustentam em patamares elevados. Para a próxima semana, a oferta de tomate deve continuar a aumentar.

 

Fonte: hfbrasil.org.br

Tags: atacado, Belo Horizonte, Campinas, Ceagesp, ceasa, colheita, cotação, desvalorização, fruto, oferta, preço, qualidade, rio de janeiro, safra, São Paulo, tomate, valor

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui