27/03/2019

MAMÃO/CEPEA: Baixa oferta limita exportações

Envios devem se intensificar a partir de junho

Por Gabriel C. Barbosa e Marcela Barbieri
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
MAMÃO/CEPEA: Baixa oferta limita exportaçõesVer fotos

Piracicaba, 27 – Com os valores recordes das exportações brasileiras de mamão registrados no ano passado, produtores se animaram em relação ao mercado internacional e devem continuar investindo no setor.

Este cenário já refletiu positivamente nos resultados deste início de 2019: na parcial do ano (janeiro a fevereiro), o Brasil enviou cerca de 7,5 mil toneladas de mamão ao exterior, valor 5% superior ao mesmo período de 2018, segundo a Secretaria de Comércio Exterior (Secex). Ainda que os resultados sejam favoráveis, a baixa oferta de fruta em âmbito nacional limitou maiores embarques – vale ressaltar que os bons preços domésticos também influenciaram o cenário.

Este cenário de baixa disponibilidade, segundo colaboradores do Hortifruti/Cepea, deve continuar em todo o primeiro semestre deste ano, já que as principais regiões produtoras de mamão foram severamente afetadas pelas altas temperaturas neste verão (as quais causaram intenso abortamento floral) e poucas roças "novas" estão sendo colhidas.

Vale destacar, por outro lado, que o México – país de grande representatividade no mercado internacional – também está com baixo volume da fruta, o que favoreceu (e pode continuar favorecendo) os envios brasileiros à América do Norte. Na parcial de 2019, houve crescimento de 14% na quantidade embarcada ao continente, de acordo com a Secex.

Fonte: hfbrasil.org.br

Tags: brasil, Cepea, exportações, HF Brasil, mamão, mexico, produção

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui