20/11/2020

CITROS/CEPEA: Baixa oferta de laranja mantém cotações em alta

Por outro lado, volume crescente e menor demanda limitam mercado de tahiti

Por Isabela Camargo, Caroline Ribeiro e Fernanda Geraldini
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
CITROS/CEPEA: Baixa oferta de laranja mantém cotações em altaVer fotos

Piracicaba, 20 No mercado paulista de laranja in natura, as vendas estão bastante calmas nesta semana, tanto pelas chuvas e menores temperaturas, quanto pelo feriado em algumas cidades nesta sexta-feira, 20, Dia da Consciência Negra. Entretanto, embora a procura tenha se enfraquecido, a colheita limitada pelas chuvas e a baixa oferta de frutas com qualidade evitaram quedas nos preços das laranjas.

Na semana (16 a 20/11), a pera teve média de R$ 43,85/caixa de 40,8 kg, na árvore, alta de 0,9% em relação à da semana passada. As variedades tardias também estão com valores firmes, devido à menor disponibilidade nesta safra. A folha murcha, recentemente comercializada em maior intensidade, teve média de R$ 35,53/cx de 40,8 kg, na árvore, variação positiva de 4,4% frente ao período anterior.

A lima ácida tahiti também registra desaceleração das vendas no mercado doméstico. No externo, mantém-se em ritmo lento, com preços em queda, pressionados pela maior oferta. Na semana, a tahiti teve média de R$ 31,70/cx de 27 kg, colhida, recuo de 2,8% em relação à anterior. Vale lembrar que a disponibilidade da fruta vem crescendo nas roças paulistas, fator que pode impedir cotações elevadas em dezembro.

Fonte: hfbrasil.org.br

Tags: chuva, citros, cotação, demanda, laranja, lima ácida tahiti, limão, oferta, preço, qualidade, tahiti

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui