29/05/2019

BATATA/CEPEA: Preços estão 21% maiores que maio/18

Ainda no início da safra das secas, preços continuam elevados

Por Heitor Inacio, Lenise A. Molena, Luana Guerreiro e João Paulo Deleo
Em parceria com
FMC
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
BATATA/CEPEA: Preços estão 21% maiores que maio/18Ver fotos

Piracicaba, 29 – As regiões de Guarapuava (PR), Água Doce (SC), Bom Jesus (RS), Sul e Cerrado Mineiro estão finalizando a safra das águas. As recentes chuvas vêm resultando na valorização da batata nestes últimos dias de maio. Em junho, a oferta predominante deve ser das praças do Sul que já colhem a temporada das secas: as paranaenses Curitiba, Irati, Ponta Grossa e São Mateus do Sul e Ibiraiaras (RS). Também complementarão a oferta no mercado nacional as roças mineiras do Sul e Cerrado, Cristalina (GO), Chapada Diamantina (BA) e o Sudoeste Paulista. Com isso, a tendência é de queda nas cotações no decorrer de junho.

Na parcial de maio (até o dia 29), as cotações da batata ágata especial recuaram 14% frente a abril, registrando média de R$ 142,45/sc de 50 kg. Essa queda pode ser atribuída a vários fatores: menor liquidez do produto devido aos altos preços ao consumidor, menor qualidade e aumento gradativo da oferta pelas praças que estão iniciando a safra das secas e/ou sobrepondo com o final da oferta das águas. Apesar da desvalorização, os preços ainda estão atrativos ao bataticultor – se comparado a maio de 2018, quando a greve dos caminhoneiros paralisou o País e dificultou o envio de mercadorias até às centrais de abastecimento, os valores estão 21% acima.

Fonte: hfbrasil.org.br

Tags: batata, Cepea, HF Brasil, Hortifruti Brasil, mercado de batata, oferta, preço, safra das águas, safra das secas

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui