05/11/2021

UVA/CEPEA: Chuvas de outubro já refletem na qualidade das uvas do Vale

Ainda assim, boas exportações valorizam brancas sem semente

Por Samara Oliveira Felipe e Fernanda Geraldini
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
UVA/CEPEA: Chuvas de outubro já refletem na qualidade das uvas do ValeVer fotos

Piracicaba, 05 - As chuvas, que atingiram o Vale do São Francisco (PE/BA) na segunda quinzena de outubro, voltaram à região fruticultora nesta madrugada (05). Segundo dados do Inmet, o acumulado na cidade de Petrolina (PE) foi de 57,2 mm, mas produtores relatam chuvas em volumes diversos nas áreas, a depender da localidade. Ainda que as precipitações sejam um alento, já que contribuem para recompor os níveis dos reservatórios, trazem preocupações quanto à qualidade das uvas.

Colaboradores da Ceagesp (SP), inclusive, já notaram entregas de uvas com perda de qualidade por rachadura de bagas. Ainda assim, diante da oferta controlada da fruta (principalmente das brancas sem semente, que estão sendo priorizadas ao mercado externo), os preços subiram, beneficiados também pelo início do mês. A média de comercialização da branca sem semente embalada foi de R$ 8,41/kg nesta semana (1° a 05/11), alta de 8,9% frente à semana anterior.

Fonte: hfbrasil.org.br

Tags: arra 15, branca sem semente, chuva, cotação, demanda, exportação, juazeiro, oferta, Petrolina, preço, qualidade, rachadura, uva, vale do são francisco

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui