15/08/2018

TOMATE/CEPEA: RJ e MG devem transplantar menos na segunda parte da safra de inverno

Calendário se altera em MG

Por Lenise A. Molena, Luana Guerreiro e João Paulo Deleo
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
TOMATE/CEPEA: RJ e MG devem transplantar menos na segunda parte da safra de invernoVer fotos

Piracicaba, 15 – Das regiões acompanhadas pelo Hortifruti/Cepea, as quais cultivam a segunda parte da safra de inverno, Sumaré (SP) deve fechar agosto com 80% da produção já transplantada. As chuvas registradas nos primeiros dias de agosto, assim como o granizo, não causaram danos. Pelo contrário: segundo colaboradores, a incidência de pragas, como a traça, pode ser menor em função das precipitações.

Paty do Alferes (RJ), por sua vez, deve terminar de transplantar as mudas de tomate neste mês – e a previsão é de 15% de queda na área, devido aos problemas fitossanitários, assim como a rentabilidade apertada na primeira parte da safra. Já o Norte do Paraná, deve iniciar o transplantio em agosto, finalizando apenas em novembro.

MG – O Sul de Minas, por outro lado, alterou o calendário, pois alguns municípios, como Turvolândia, Silvinópolis e Cordislândia, atrasaram o plantio. Em anos anteriores, as atividades ocorriam entre junho e setembro (com concentração de 60% em agosto). Em 2018, porém, estão se iniciando neste mês – e, de acordo com agentes do setor, devem se intensificar em setembro.

O atraso ocorreu devido ao déficit hídrico que a região vem enfrentando, o que também elevou a incidência de traça. A baixa rentabilidade na praça mineira ainda pode resultar em redução de área cultivada na temporada.

Fonte: hfbrasil.org.br

Tags: área de tomate, Cepea, clima, oferta de tomate, produção de tomate, rentabilidade, safra de inverno, tomate, Transplantio

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui