13/07/2018

TOMATE/CEPEA: Mercado fica estável no atacado

Atacado registra oferta de tomate rasteiro

Por Luana Guerreiro, Lenise A. Molena e João Paulo Deleo
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
TOMATE/CEPEA: Mercado fica estável no atacadoVer fotos

Piracicaba, 13 - Nesta semana (09 a 13/07), os preços do tomate salada longa vida tiveram pouca variação na Ceagesp: o 2A foi vendido a R$ 17,73/cx de 20 kg (-6,36%) e o 3A a R$ 30,79/cx (+1,05%). De acordo com atacadistas, apesar da expectativa de que neste mês a área colhida seja menor que a de junho, a colheita ainda segue intensa na maioria das praças produtoras da safra de inverno. Em Mogi Guaçu (SP), por exemplo, há oferta de tomates de lavouras mais novas e com melhor qualidade, proporcionando maior valor de mercado. Em Sumaré (SP), produtores estão ofertando o tomate ponteiro, uma vez que a primeira parte da safra de inverno já está praticamente finalizada. Segundo colaboradores do Hortifruti/Cepea, há entrada também de tomate rasteiro de Goiás (GO), o que interfere na comercialização do salada e “segura” a alta dos preços.

 

Fonte: hfbrasil.org.br

Tags: atacado, Ceagesp, ceasa, cotação, desvalorização, fruto, oferta, preços, produção, produtividade, qualidade, safra, solanácea, tomate, valorização

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui