09/08/2019

MELÃO/CEPEA: Oferta aumenta, mas demanda não reage

Leve queda ocorre nas regiões produtoras

Por Maria Giulia Marchesi e Marcela Barbieri
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
MELÃO/CEPEA: Oferta aumenta, mas demanda não reageVer fotos

Piracicaba, 09 - As cotações do melão amarelo no Rio Grande do Norte/Ceará registraram leve redução nesta semana (5 a 9/08) em função do aumento gradual da oferta (decorrente do início da safra principal) ser acompanhado pela demanda controlada até o momento. Apesar do início do mês, as compras realizadas por atacadistas e redes de varejo se mantiveram baixas, principalmente no Sul e no Sudeste – principais regiões consumidoras e que apresentam temperaturas mais amenas durante o inverno. Dessa forma, o amarelo tipos 6 e 7 registrou média de R$ 21,25/cx de 13 kg, desvalorização de 1% frente à semana passada. Na mesma comparação, observou-se redução de 4% para os tipos 11 e 12, por conta da menor procura por frutas de baixo calibre.

Já no Vale do São Francisco (PE/BA), a comercialização continua sendo a granel para Norte e Nordeste. De acordo com consultas realizadas pelo Hortifruti/Cepea, a região passa por considerável variação do preço entre produtores, o que ocorre principalmente em função dos diferentes níveis de tecnificação entre eles. A maior parte dos produtores do Vale ainda realiza cultivos com sementes F2, o que impacta em qualidade e, consequentemente, nas cotações. Produtores que conseguem investir em sementes F1 acabam tendo um produto final de maior valor agregado. O amarelo obteve cotação de R$ 0,75/kg, valor 22% superior nesta semana.

Fonte: hfbrasil.org.br

Tags: baixo calibre, Cepea, demanda controlada, HF Brasil, melão amarelo, preço do melão, rn/ce, Vale do São Francisco (PE/BA)

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui