18/12/2018

MELÃO/CEPEA: Nem a demanda de fim de ano recupera as exportações

Embarques se desaceleram em novembro

Por Ana Raquel Mendes e Marcela Barbieri
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
MELÃO/CEPEA: Nem a demanda de fim de ano recupera as exportaçõesVer fotos

Piracicaba, 18 – As exportações brasileiras de melão caíram consideravelmente na parcial da safra 2018/19 (agosto a novembro/18). Isso porque, enquanto os primeiros embarques para a União Europeia foram limitados pelo atraso da colheita espanhola (principal fornecedora), os envios brasileiros não se recuperaram nos meses seguintes. Em novembro, por exemplo, quando o volume de melão brasileiro deveria aumentar no bloco, por conta das festividades de fim de ano, o cenário não ocorreu.

Assim, entre agosto e novembro/18, o Brasil exportou apenas 86 mil toneladas de melão para a União Europeia, valor 26% inferior ao do mesmo período da campanha passada, de acordo com a Secretaria de Comércio Exterior (Secex). Destaque, ainda, para os principais importadores da fruta brasileira no bloco, os quais reduziram significativamente o consumo do melão nacional: Espanha (-17%), Reino Unido (-31%) e Holanda (-31%).

De acordo com notícia veiculada pelo portal Fresh Plaza, o menor consumo do melão na União Europeia se deve, em parte, ao varejo, que vem mantendo os preços elevados, mesmo com a boa oferta. Este desaquecimento das vendas, segundo colaboradores do Hortifruti/Cepea, apenas pode ser controlado por alguns exportadores brasileiros, que fecharam contratos no início da safra – com estimativas de preços mínimos e de programação dos embarques.

Fonte: hfbrasil.org.br, Fresh Plaza e Secex

Tags: Cepea, embarque, exportação, HF Brasil, melão, safra 2018/19, união europeia

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui