16/04/2021

MANGA/CEPEA: No Vale, preços da tommy recuam 44%

Medidas restritivas continuam dificultando escoamento

Por Deborah Tiemi Kubo e Fernanda Geraldini
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
MANGA/CEPEA: No Vale, preços da tommy recuam 44%Ver fotos

Piracicaba, 16 - A manga tommy voltou a se desvalorizar no Vale do São Francisco (PE/BA). Segundo colaboradores do Hortifruti/Cepea, a queda ainda ocorreu devido às medidas restritivas para frear o avanço da covid-19, que dificultam a comercialização da fruta. A oferta também teve leve aumento – além de áreas atingindo a maturação ideal, produtores que optaram por adiar a colheita quando os preços começaram a cair, se viram obrigados a colher.

Nesta semana (12 a 16/04), o valor médio da variedade foi de R$ 0,97/kg, decréscimo de 44% em relação à semana passada. Com a queda acentuada, a média se aproxima dos custos de produção, trazendo preocupações quanto à rentabilidade da variedade neste período. Outro fator que pesou negativamente sobre os preços da tommy foi a dificuldade nas exportações de palmer (devido aos altos preços comparados com os de outros países produtores), o que tem feito com que mais frutas desta variedade sejam comercializadas no mercado nacional. Vale lembrar que, para a palmer, os preços ainda estão mais remuneradores.
 

Fonte: hfbrasil.org.br

Tags: coronavírus, cotação, covid-19, demanda, juazeiro, manga, oferta, palmer, pandemia, Petrolina, preço, tommy, vale do são francisco

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui