26/06/2020

HORTIFRUTI/CEPEA: Capital e Grande SP avançam para a fase amarela de flexibilização

Neste estágio, bares e restaurantes podem operar, com restrições

Por Caroline Ribeiro
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
HORTIFRUTI/CEPEA: Capital e Grande SP avançam para a fase amarela de flexibilizaçãoVer fotos

Piracicaba, 26 – As medidas de flexibilização do isolamento social foram novamente avaliadas no estado de São Paulo. A partir da próxima segunda-feira (29) até o dia 14/07, todos os municípios paulistas seguem em quarentena heterogênea, com base no plano de retomada gradual da economia do estado.

Dentre as mudanças, a capital paulista e outros 14 municípios da Grande São Paulo avançam para a fase 3 (amarela), na qual a abertura de restaurantes e bares está autorizada, mas com restrições e seguindo-se as recomendações de autoridades sanitárias – somente áreas arejadas, capacidade 40% limitada, horário reduzido (6 horas), horário de funcionamento limitado até 17h ou seguindo o regramento do estabelecimento em que se encontra e adoção dos protocolos padrões e setoriais específicos. Na cidade de SP, a abertura dos estabelecimentos deve se iniciar a partir de 06 de julho, segundo a prefeitura.

Como grande centro consumidor do País, o avanço da capital e da Grande São Paulo para a fase de flexibilização é um alento ao setor de food service e, consequentemente, ao mercado de HF, que tem o segmento como um dos principais canais de escoamento (como hortifrútis de menor padrão, por exemplo). Além disso, a maior flexibilidade da mobilidade da população também pode beneficiar a demanda por frutas e hortaliças, especialmente das mais perecíveis, cujo escoamento se reduziu durante a quarentena (devido à diminuição das idas às compras).

Por outro lado, a maior parte do estado retorna ou permanece na fase 1 (vermelha), a mais restritiva, em que somente atividades comerciais e de serviços essenciais estão autorizadas a operar. Nestas regiões do interior, os números de casos, internações e óbitos, em decorrência da covid-19, se elevaram nas últimas semanas.

Imagem: Reprodução/Governo do Estado de São Paulo

Vale lembrar que, no estado de São Paulo, a retomada gradual das atividades comerciais e de serviços não essenciais deve ocorrer em cinco etapas (a cada 14 dias) e conforme critérios regionais (as áreas com mais casos de covid-19 não podem adotar medidas de flexibilização). Além disso, a aprovação das mudanças ainda deve ser feita pela prefeitura dos municípios.

Outros estados brasileiros também já iniciaram medidas de flexibilização do isolamento social, como Rio de Janeiro, Minas Gerais e Ceará, cada qual com suas devidas restrições.

Fonte: hfbrasil.org.br e Governo de SP

Tags: Cepea, coronavírus e o mercado de HF, covid-19, demanda por HF, escoamento de HF, flexibilização em SP, flexibilização no estado de São Paulo, quarentena

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui