16/04/2021

BATATA/CEPEA: Preços ficam estáveis no atacado em fim da safra

Cerrado de MG acelera colheita para não perder qualidade

Por Victória B. de Ceni, Luana Chiminasso e João Paulo B. Deleo
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
BATATA/CEPEA: Preços ficam estáveis no atacado em fim da safraVer fotos

Piracicaba,16 - Entre os dias 12 e 16/04, a batata tipo ágata especial/saca de 50 kg ficou em R$ 110,68 (+8,8%) em São Paulo (SP), em R$ 98,97 (+0,65%) no Rio de Janeiro (RJ) e em R$ 85,14 (-4,11%) em Belo Horizonte (MG). A alta esperada para abril devido à desaceleração da safra das águas ainda não ocorreu devido ao o Cerrado de MG estar com oferta maior do que o esperado, uma vez que a colheita está sendo adiantada para evitar uma perda ainda maior da qualidade (que já um pouco comprometida). Cenário parecido também ocorre na Chapada Diamantina. Esse cenário justifica a ligeira queda em BH, já que o maior volume recebido nesta central é da produção do próprio estado. A baixa qualidade também impede que haja alta nas cotações. A demanda segue bem fraca, com poucas vendas, o que continua inibindo a valorização. Para os próximos dias, a tendência é que haja menor oferta, já que a colheita foi acelerada neste final de temporada.

 

Fonte: hfbrasil.org.br

Tags: atacado, batata, Ceagesp, ceasa, colheita, cotação, demanda, desvalorização, oferta, preço, qualidade, valor, valorização, variação

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui