15/02/2019

ALFACE/CEPEA: Preços disparam nas roças paulistas

Calor e altas temperaturas dificultam a produção de alface

Por Isabela Camargo e Marina Marangon
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
ALFACE/CEPEA: Preços disparam nas roças paulistasVer fotos

Piracicaba, 15 - Após semanas de chuva intensa e altas temperaturas, o impacto do clima continuou causando prejuízos nas lavouras nas regiões de Mogi das Cruzes e Ibiúna (SP) durante esta semana (11 a 15/02). Muitos produtores perderam um grande volume de folhosas, o que levou à redução da oferta, sendo a alface americana a mais prejudicada. Alguns produtores, inclusive, relataram não ter esta variedade para comercialização durante o final desta semana. Com a falta, os preços dispararam em Mogi das Cruzes: a americana teve valorização de 18,13%, com preço médio de R$ 26,87/cx com 12 unidades. Em Ibiúna, a crespa foi comercializada por R$ 20,83/cx com 20 unidades, um aumento de 4,16% em relação à semana anterior. O clima deve continuar colaborando para a baixa oferta de folhosas, pois ambas as regiões poderão ter grande amplitude térmica na próxima semana. Segundo a Somar Meteorologia, a temperatura mínima será de 17°C, e a máxima de 32°C. Esse cenário climático, em conjunto com o maior índice pluviométrico, desfavorece o desenvolvimento das alfaces, que devem ficar pequenas e com maior incidência de doenças. Com isso, é esperado que as alfaces continuem se valorizando, porém não tão expressivamente, visto que as cotações já estão em níveis altos.

 

Fonte: hfbrasil.org.br

Tags: alface, alta, calor, chuva, cotação, doenças, preço, produção, produtividade, temperatura, valorização

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui