14/01/2022

UVA/CEPEA: Preços firmes no Vale e preços baixos no Sudeste marcam as primeiras comercializações de 2022

Niagara segue desvalorizada

Por Samara Oliveira Felipe e Fernanda Geraldini
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
UVA/CEPEA: Preços firmes no Vale e preços baixos no Sudeste marcam as primeiras comercializações de 2022Ver fotos

Piracicaba, 14 - Produtores de uva de mesa já vislumbram um ano desafiador para a qualidade e cotações de suas colheitas. No Sudeste, a oferta de niagara é alta e a demanda restrita, o que já impacta nos preços e no escoamento. Nesta semana (10 a 14/01), em São Miguel Arcanjo (SP), a rústica foi vendida à média de R$ 2,15/kg, queda de 14% em relação à semana passada. Já no Nordeste, o cenário é oposto: as chuvas limitam a oferta, e a demanda acaba superando-a, de forma que, no Vale do São Francisco (PE/BA), a uva branca sem semente embalada foi vendida a R$ 11,90/kg em média, representando estabilidade na mesma comparação.

A previsão geral é de preços firmes no primeiro semestre para as uvas finas, o que não é garantia de rentabilidade positiva, já que os custos subiram, e muitos tiveram perdas significativas na produção devido às chuvas, principalmente no Vale.

 

ATENÇÃO, LEITOR! Você já fez o seu recadastramento para continuar recebendo a revista Hortifruti Brasil na versão impressa? O prazo vai até 31/01/22. Recadastre-se agora via WhatsApp, clicando na imagem ao lado.

 

Fonte: hfbrasil.org.br

Tags: arra 15, cotação, demanda, exportação, niagara, oferta, preço, qualidade, sao miguel arcanjo, thompson, uva, uva branca sem semente, uva sem semente, vale do são francisco

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui