14/02/2019

UVA/CEPEA: Importações pressionam mercado das sem semente no NE

Mercado está mais competitivo desde o fim de janeiro

Por Lais Marcomini, Fernanda Geraldini e João Paulo Deleo
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
UVA/CEPEA: Importações pressionam mercado das sem semente no NEVer fotos

Piracicaba, 14 – A importação de uvas sem semente da Argentina, Peru e Chile tem tornado o mercado da fruta mais competitivo desde o final de janeiro, dificultando a comercialização no Vale do São Francisco. Isto porque as uvas importadas têm apresentado boa qualidade e preços próximos aos nacionais.

De acordo com agentes consultados pelo Hortifrui/Cepea, esse cenário dificulta as negociações e a entrada de lotes do Nordeste em algumas praças, em decorrência do preço mais atrativo das uvas importadas. Assim, com a maior oferta no mercado nacional, as cotações podem recuar ainda mais.

Para as uvas com semente, por outro lado, o mercado está mais positivo. Ainda que as cotações em municípios do Sudeste – como São Miguel Arcanjo e Pilar do Sul (SP) – estejam menores, a oferta nacional, relativamente baixa, tem permitido bom escoamento das uvas do Vale. Considerando-se a primeira semana de fevereiro (04 a 08/02), os preços da benitaka e da itália já se mostraram 66% e 58% superiores aos do mesmo período de 2018, com médias de R$ 4,70/kg e R$ 3,8/kg, respectivamente.

Fonte: hfbrasil.org.br

Tags: Cepea, cotação, importação de uva, mercado competitivo, mercado de uva, preços de uva, uva, uvas sem semente

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui