13/09/2021

UVA/CEPEA: Exportações têm ritmo lento em agosto, apesar de fecharem acima da média

Cenário deve mudar em setembro!

Por Samara Oliveira Felipe e Fernanda Geraldini
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
UVA/CEPEA: Exportações têm ritmo lento em agosto, apesar de fecharem acima da médiaVer fotos

Piracicaba, 13 – As exportações brasileiras de uva de mesa estão desaceleradas desde junho, cenário usual para este período. Após o fechamento da janela de envios do primeiro semestre, os embarques voltam a ser o foco somente em meados de setembro, com a abertura da janela do segundo semestre. Apesar do baixo volume enviado, a quantidade continua bem acima da média para esta época: em agosto, houve crescimento de 54% nos embarques em relação ao mesmo mês de 2020, segundo a Secex (Secretaria de Comércio Exterior).

A previsão é de que os envios se intensifiquem já nos próximos dias – e, apesar das expectativas positivas quanto à rentabilidade (dada a valorização do dólar e do euro frente ao Real), há preocupações quanto ao impacto dos gastos logísticos, diante da escassez de contêineres e do aumento no valor do frete marítimo. No caso dos contêineres, exportadores consultados pelo Hortifruti/Cepea relatam que, além da alta demanda, o problema está na necessidade de pagar pelo retorno desses itens sem carga, o que não seria necessário, caso houvesse a utilização de frete de retorno.

Fonte: hfbrasil.org.br e Secex

Tags: Cepea, envios de uva ao mercado externo, exportações de frutas, exportações de uva, HF Brasil, janela de exportação de uva do segundo semestre, mercado internacional, oferta de uva, uva

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui