26/12/2018

TOMATE/CEPEA: Retrospectiva 2018

Como esteve a rentabilidade da cultura neste ano?

Por Lenise A. Molena, Luana Guerreiro e João Paulo Deleo
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
TOMATE/CEPEA: Retrospectiva 2018Ver fotos

Piracicaba, 26 – A área de tomate encerrou 2018 (safras de inverno, anual e indústria 2018 verão 2018/19), com queda de 11,8% frente à de 2017. A redução se deve sobretudo à indústria, que diminuiu sua área em 17,6%, devido aos estoques elevados de polpa.

Para o tomate de mesa, o maior recuo nos plantios ocorreu na safra de inverno, tanto na primeira parte (-10,7%), por causa dos anos anteriores de baixa capitalização, quanto na segunda (-14%), diante também dos baixos preços entre junho e setembro. Para a temporada de verão 2018/19, a redução deve ser de 5,4%, pois no verão anterior já houve uma queda acentuada da área e, em grande parte, a rentabilidade foi positiva. Já as regiões que colhem o ano todo tiveram uma redução de apenas 2,3% nos investimentos.

Quer saber mais sobre o mercado de tomate em 2018 e as perspectivas para 2019? Confira o Anuário 2018-19 da Revista Hortifruti Brasil, clicando aqui.

Fonte: hfbrasil.org.br

Tags: Anuário 2018-2019, área de tomate, Cepea, Hortifruti Brasil, mercado de tomate, rentabilidade, rentabilidade ao produtor de tomate, retrospectiva 2018, tomate

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui