02/08/2019

TOMATE/CEPEA: Oferta se reduz, mas entrada de rasteiro no atacado limita maior preço

Finalização da colheita da primeira parte de inverno em algumas regiões reduziu volume

Por Lenise A. Molena, Raquel Moreira e João Paulo Deleo
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
TOMATE/CEPEA: Oferta se reduz, mas entrada de rasteiro no atacado limita maior preçoVer fotos

Piracicaba, 02/08 - Entre os dias 29/07 e 02/08, o tomate salada longa vida se valorizou na Ceagesp, mesmo com a entrada de tomate rasteiro (vindo de Goiás) no mercado de mesa. O 2A e o 3A foram comercializados a R$ 36,96/cx de 20 kg (+17,92%) e R$ 62,33/cx (+12,71%), respectivamente.

Com a finalização de colheita da primeira parte da safra de inverno em algumas regiões, como Sumaré (SP), Paty do Alferes (RJ) e Sul de Minas Gerais, a oferta esteve menor. Algumas praças também tiveram a maturação mais lenta, contribuindo para a menor oferta – este é o caso de alguns locais no Espírito Santo, que enviam muitos frutos para o atacado carioca.

Com a previsão de uma nova frente fria ainda neste fim de semana, a maturação dos frutos deve ficar mais lenta, reduzindo ainda mais a oferta, resultando em nova alta dos preços

Fonte: hfbrasil.org.br

Tags: clima, cotação do tomate, Paty do Alferes, preço do tomate, produção, produtividade, Sul de Minas, sumaré

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui