12/03/2021

TOMATE/CEPEA: Fruto volta a se valorizar, mesmo com demanda mais fraca

Boa parte dos tomates ofertados apresentam problemas de qualidade

Por Felipe Souza Wohnrath, Luana Chiminasso e João Paulo Bernardes Deleo
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
TOMATE/CEPEA: Fruto volta a se valorizar, mesmo com demanda mais fracaVer fotos

Piracicaba, 12 - Entre os dias 08 e 12/03, os preços do tomate salada longa vida 3A ficaram em R$ 56,84 (+16,89%) na Ceagesp, em R$ 62,78 (+15,09%) em Campinas/SP, em R$ 54,84 (+16,99%) no Rio de Janeiro/RJ e em R$ 40,33 (+1,54%) em Belo Horizonte/MG. Pela segunda semana consecutiva, o aumento dos valores nos atacados se deve à redução da oferta. Como alguns produtores tinham desacelerado o ritmo de colheita da safra de verão, a menor oferta de frutos fez com que os preços subissem novamente nesta semana. Atacadistas comentaram novamente sobre a falta de tomates de boa qualidade: maioria está com calibre pequeno e principalmente manchado, devido às chuvas no Sul e Sudeste do País, em especial no Espírito Santo.  Nesta sexta-feira (12) os preços caíram, pois, além de problemas na qualidade, a pandemia afeta cada vez mais o mercado, que perde sua demanda com o fechamento de serviços não essenciais, acarretando na queda dos preços, principalmente nos atacados de Belo Horizonte (MG), que já sofrem com o lockdown.

 

Fonte: hfbrasil.org.br

Tags: atacado, ceasa, cotação, demanda, fruto, mercado, oferta, pandemia, preço, qualidade, restrições, tomate, valor, valorização

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui