13/09/2019

TOMATE/CEPEA: Calor resulta em acentuada queda nos preços

Maturação se acelera com elevadas temperaturas

Por Raquel Moreira Sabelli, Lenise A. Molena, e João Paulo Bernardes Deleo
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
TOMATE/CEPEA: Calor resulta em acentuada queda nos preçosVer fotos

Piracicaba, 13 - O tomate salada longa vida se desvalorizou entre os dias 09 e 13/09. Para o 2A, a queda foi de 43,6% (R$ 18,61/cx de 18-20 kg) no atacado carioca e 31,76% (R$ 17,72/cx) na Ceagesp. Já para a classificação 3A, o recuo foi de 36,93% (R$ 31,25/cx) e 15,17% (R$ 34,25/cx), respectivamente. As cotações mais baixas se devem às altas temperaturas a partir do sábado (07) na maioria das regiões, e que se estendeu ao longo de toda a semana. Com isso, o volume de tomate maduro esteve bastante elevado, inclusive com sobras de um dia para o outro nos boxes. No mercado do Rio de Janeiro (RJ), por exemplo, a pressão de oferta foi com a entrada de produtos do Espírito Santo e das regiões de Paty do Alferes e São José de Ubá (RJ). Nas praças fluminenses, a queda foi bastante expressiva: 47,83% (R$ 19,40/cx) e 42,31% (R$ 20,12/cx), respectivamente. Juntamente com a queda nos valores, também houve redução na qualidade, já que além de muito maduros, há também tomates manchados. Para os próximos dias, se o calor persistir, os preços podem recuar ainda mais.  

 

Fonte: hfbrasil.org.br

Tags: atacado, Belo Horizonte, calor, Ceagesp, ceasa, colheita, desvalorização, fruto, maturação, preço, queda, rio de janeiro, São Paulo, temperatura, tomate, variação

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui