09/08/2019

TOMATE/CEPEA: Calor e oferta alta reduzem cotações

Não há expectativa de redução da oferta na próxima semana

Por Raquel Moreira Sabelli, Lenise A. Molena, e João Paulo Bernardes Deleo
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
TOMATE/CEPEA: Calor e oferta alta reduzem cotaçõesVer fotos

Piracicaba, 09 - O tomate salada longa vida foi negociado na Ceagesp a R$ 32,50/cx de 18-20 kg (-12,08%) e a R$ 55,17/cx (-11,50%), para as classificações 2A e 3A, respectivamente, entre 05 e 09/08. Apesar da frente fria do último final de semana (03 e 04/08), o volume não esteve baixo na segunda-feira (05) e os produtos foram comercializados entre R$ 50,00 e R$ 70,00/cx. No decorrer dos dias, com os termômetros registrando temperaturas mais elevadas, a maturação dos frutos foi maior, o que elevou ainda mais a disponibilidade de mercadoria, reduzindo os preços. Assim, o calor e a oferta elevada foram responsáveis pela queda nos valores, e, na sexta-feira (09) haviam tomates sendo vendidos entre R$ 30,00/cx e R$ 40,00/cx (3A) nos principais atacados brasileiros (São Paulo, Campinas/SP, Rio de Janeiro/RJ e Belo Horizonte/MG). Também houve recuo expressivo do tomate rasteiro para mesa que foi comercializado pelos produtores em Irecê (BA) a R$ 26/cx, queda de 22,39% em relação à semana passada. Isso se deve a colheita em outros locais, como Goiás (GO). Nos próximos dias, caso esquente ainda mais, podem ter mais produtos para a venda, reduzindo as cotações.

Fonte: hfbrasil.org.br

Tags: atacado, Belo Horizonte, calor, Campinas, Ceagesp, ceasa, cotação, desvalorização, fruto, goiás, inverno, maturação, oferta, preço, queda, rio de janeiro, safra, São Paulo, temperatura, tomate, valor, variação

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui