24/07/2020

TOMATE/CEPEA: Boa maturação e demanda retraída refletem em menores preços

Área colhida nas próximas semanas tem redução nesse ano

Por Raquel Moreira Sabelli, Juliana Acácio Toledo Parede e João Paulo Bernardes Deleo
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
TOMATE/CEPEA: Boa maturação e demanda retraída refletem em menores preçosVer fotos

Piracicaba, 24 - Entre os dias 20 e 24/07, o tomate salada longa vida 3A, caixa de 18-20 kg, ficou em R$ 25,35 (-24,98%) na Ceagesp, em R$ 32,50 (-16,77%) em Campinas/SP, em R$ 23,58 (-26,82%) no Rio de Janeiro/RJ e R$ 18,82 (-18,86%) em Belo Horizonte/MG. As temperaturas mais elevadas nesta semana proporcionaram a maturação mais acelerada do fruto, acarretando em maior entrada de tomates nas Ceasas. A demanda retraída em função da pandemia e fim de mês impede que a maior oferta seja absorvida pelo mercado, causando sobras e descarte nos atacados. Nas lavouras, uma parcela da produção foi descartada nos últimos dias por não haver muita procura, e alguns produtores que colhiam áreas de ponteiro abandonaram as lavouras. Hoje (24) houve valorização principalmente no estado de SP, e um dos motivos pode ser o menor volume devido ao encerramento da colheita em talhões em final de ciclo. A tendência é que para as próximas semanas os preços do tomate comecem a reagir novamente, já que houve redução na área. Porém, especificamente na próxima semana, como não há previsão de queda nas temperaturas, se houver valorização, não deve ser alta.

 

Fonte: hfbrasil.org.br

Tags: área, atacado, calor, Ceagesp, ceasa, desvalorização, fruto, maturação, preço, queda, solanácea, tomate, variação

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui