19/03/2021

TOMATE/CEPEA: Atacado sente a queda na demanda devido ao agravamento da pandemia

Temperaturas mais altas aceleram a maturação dos frutos

Por Felipe Souza Wohnrath, Luana Chiminasso e João Paulo Bernardes Deleo
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
TOMATE/CEPEA: Atacado sente a queda na demanda devido ao agravamento da pandemiaVer fotos

Piracicaba, 19 - Entre os dias 15 e 19/03, os preços do tomate salada longa vida 3A ficaram em R$ 45,12 (-20,2%) na Ceagesp, em R$ 55,26 (-11,97%) em Campinas/SP, em R$ 39,24 (-28,44%) no Rio de Janeiro/RJ e em R$ 35,00 (-13,22%) em Belo Horizonte/MG. A queda nos preços veio em função da queda nas vendas. A demanda segue diminuindo a cada semana por conta das restrições ainda mais rígidas impostas pela pandemia. Além disso, apesar da desaceleração da safra de verão, há uma concentração da maturação dos frutos diante das temperaturas mais altas nos últimos dias. Atacadistas seguem comentando sobre a falta de tomates de boa qualidade, apresentando muitos frutos manchados, o que também fazem com que os preços diminuam.

 

Fonte: hfbrasil.org.br

Tags: coronavírus, cotação, covid-19, demanda, demanda fraca, demanda reduzida, desvaloriação, fruto, maturação, pandemia, preço, qualidade, queda na demanda, tomate, valor

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui