19/11/2021

MELANCIA/CEPEA: Preços altos têm pouca aceitação, e recuam

Na BA, desvalorização é de 19%

Por Lucas de Mora Bezerra e Fernanda Geraldini
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
MELANCIA/CEPEA: Preços altos têm pouca aceitação, e recuamVer fotos

Piracicaba, 19 - Após semanas de consecutivas valorizações, o preço da melancia recuou nesta semana (15 a 19/11), já que as cotações elevadas estavam limitando o consumo. Ainda assim, os preços continuam em patamares remuneradores, dada a oferta controlada.

De acordo com colaboradores do Hortifruti/Cepea, em Teixeira de Freitas (BA), as lavouras estão recebendo chuvas em excesso, acarretando em dificuldades de carregamento. Nesta praça, a melancia graúda (>12 kg) foi negociada em média a R$ 0,97/kg, desvalorização de 19% em comparação com a semana anterior. Em SP, a safra principal já dá sinais de desaceleração, principalmente em Marília/Oscar Bressane, primeira região a iniciar a colheita no estado – e que apresentou área plantada bastante reduzida. Nas praças paulistas, a fruta de mesmo calibre foi comercializada por R$ 1,08/kg, recuo de 10,3% no mesmo comparativo.

Já na Ceagesp, agentes têm observado menor demanda pela fruta, frente às recentes altas nos preços. Esse fator, aliado ao tempo chuvoso e às temperaturas mais amenas na cidade de São Paulo, acarretou em diminuição nas cotações da semana, mesmo que oferta nacional continue restrita. No atacado, a fruta foi cotada a R$ 2,00/kg, queda de 3,6% na mesma comparação.

Fonte: hfbrasil.org.br

Tags: atacado, BA, bahia, carregamentos, Ceagesp, ceasa, chuva, cotação, demanda, marilia, melancia, oferta, oscar bressane, preço, teixeira de freitas

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui