14/01/2022

MELANCIA/CEPEA: Mesmo com demanda em baixa, oferta restrita garante alta nos preços

Graúda se valoriza em 22,4% no RS

Por Lucas de Mora Bezerra e Fernanda Geraldini
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
MELANCIA/CEPEA: Mesmo com demanda em baixa, oferta restrita garante alta nos preçosVer fotos

Piracicaba, 14 - Ao longo desta semana (10 a 14/01), as últimas lavouras paulistas de melancias foram colhidas, indicando finalização das atividades no estado. Esse fator, aliado ao término precoce da primeira parte da safra baiana na semana anterior, garantiu alta nas cotações da melancia gaúcha. No RS, a melancia graúda (>12 kg) foi comercializada em média a R$ 0,72/kg, aumento de 22,4% em comparação com a semana anterior. Já no atacado, mesmo com demanda limitada, os preços também subiram, com a fruta de mesmo calibre sendo negociada a R$ 1,60/kg, alta de 8,5% no mesmo comparativo.

As perspectivas para os próximos dias são de nova elevação nas cotações, tanto na roça quanto no atacado, visto a disponibilidade ainda mais restrita da fruta, já que praticamente apenas Bagé (RS) e Encruzilhada do Sul (RS) estarão colhendo. Além disso, o tempo quente e seco tem feito as melancias amadurecem mais cedo, gerando frutas de menor calibre, o que tem afetado principalmente a disponibilidade das graúdas.

 

ATENÇÃO, LEITOR! Você já fez o seu recadastramento para continuar recebendo a revista Hortifruti Brasil na versão impressa? O prazo vai até 31/01/22. Recadastre-se agora via WhatsApp, clicando na imagem ao lado.

 

Fonte: hfbrasil.org.br

Tags: BA, bagé, Ceagesp, cotação, demanda, Encruzilhada do sul, melancia, oferta, preço, RS, SP, sul da BA

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui