29/07/2021

MELANCIA/CEPEA: Menor área e desenvolvimento lento reduzem oferta em julho

Cenário deve continuar no mês de agosto

Por Lucas de Mora Bezerra e Fernanda Geraldini
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
MELANCIA/CEPEA: Menor área e desenvolvimento lento reduzem oferta em julhoVer fotos

Piracicaba, 29 – Os preços da melancia estão se elevando nesta segunda quinzena de julho, com a graúda superando R$ 1,00/kg em algumas semanas. No geral, a oferta da fruta está controlada, tanto pela menor área plantada no Tocantins (Lagoa da Confusão e Formoso do Araguaia) quanto pela falta de sementes em Uruana (GO) na época do plantio.

Outro fator que está impactando no volume atual é a frente fria que atingiu o País no início deste mês, a qual prolongou o ciclo de desenvolvimento da fruta e também resultou em maior incidência de fusariose – restringindo a disponibilidade de melancias de qualidade e a produtividade das lavouras.

Ainda que os preços tenham reagido de forma significativa, o cenário poderia ter sido ainda mais acentuado, caso a demanda estivesse aquecida. Isso porque, além das baixas temperaturas limitando o consumo, as restrições de renda trazidas pela pandemia também afetam o escoamento.

Para agosto, a expectativa é de que a oferta continue controlada – e, com a possibilidade de maiores temperaturas, principalmente a partir da metade do mês, o escoamento e os preços podem ser beneficiados.

Fonte: hfbrasil.org.br

Tags: Cepea, demanda, HF Brasil, oferta de melancia, preços de melancia, produtividade das lavouras de melancia

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui