01/11/2019

MELANCIA/CEPEA: Com pouca fruta, preços têm forte alta

Demanda também contribui com cotações

Por João Pedro Motta de Paiva e Fernanda Geraldini Palmieri
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
MELANCIA/CEPEA: Com pouca fruta, preços têm forte altaVer fotos

Piracicaba, 1º - As cotações da melancia seguiram elevadas nesta semana (28/10 a 1º/11). Segundo colaboradores do Hortifruti/Cepea, a restrição da oferta tem alavancado os preços, somados à demanda, impulsionada pelo clima quente.

A graúda (>12 kg) foi comercializada a R$ 0,88/kg em Uruana (GO) e em Teixeira de Freitas (BA), 17,3% superior à semana passada em GO – na Bahia, esta é a primeira semana de cotações da safra 2019/20. Em SP (Marília/Oscar Bressane e Itápolis), a fruta de mesmo calibre foi cotada a R$ 0,86/kg – aumento de 28,1% em relação à semana anterior.

Agentes apontam que a safra goiana já está praticamente finalizada, com as últimas graúdas remanescentes sendo ofertadas neste período. Em Marília/Oscar Bressane, a colheita também se aproxima do fim, com poucas lavouras com frutas. O início em Teixeira de Freitas e em Itápolis nesta semana foi lento, de modo que o volume a nível nacional se manteve reduzido. Para os próximos dias, espera-se aumento gradual nas atividades de colheita nas praças de Itápolis e Teixeira de Freitas, o que pode limitar forte valorização da fruta.

Fonte: hfbrasil.org.br

Tags: BA, bahia, calor, clima, cotação, demanda, GO, goiás, itápolis, marilia, melancia, oferta, oscar bressane, preço, safra, SP, teixeira de freitas, Uruana

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui