13/08/2020

MANGA/CEPEA: Exportações são recordes em julho

Na parcial do ano, volume exportado é o segundo maior da história

Por Felipe Spessotto e Fernanda Geraldini Palmieri
Em parceria com
UPL
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
MANGA/CEPEA: Exportações são recordes em julhoVer fotos

Piracicaba, 13 – Mesmo em meio à pandemia de coronavírus, as exportações brasileiras de manga têm registrado bom desempenho neste ano. Apesar de não atingir o recorde de 2019, este é o segundo maior volume exportado entre janeiro e julho na história – e, inclusive, os envios do mês passado foram recordes para o mês, segundo dados da Secex (Secretaria de Comércio Exterior).

Diante da boa demanda internacional, os preços da manga estão positivos para este segmento, superando os valores praticados no mercado interno. Na semana passada (03 a 07/08), por exemplo, a palmer para exportação teve média de R$ 2,86/kg, enquanto a mesma variedade, para mercado interno, foi comercializada a R$ 2,15/kg – ambas no Vale do São Francisco (PE/BA), principal região exportadora.

Além de beneficiar a rentabilidade de exportadores, o bom ritmo dos envios também tem, pelo menos até o momento, contribuído para o controle da oferta interna e impedido quedas expressivas nas cotações nacionais.

A perspectiva é que a oferta comece a aumentar a partir de meados deste mês – juntamente com a abertura da janela de exportação aos Estados Unidos –, com manutenção dos envios à Europa. Assim, produtores estão otimistas quanto ao cenário externo, visto que não há indicativos de redução de demanda e que as frutas do Vale devem registrar bons volume e qualidade neste segundo semestre.

Fonte: hfbrasil.org.br e Secex

Tags: Cepea, cotação de manga, envios de manga ao mercado externo, exportações de manga, mercado internacional de manga, oferta de manga, perspectivas para o mercado de manga, preços de manga, produção de manga

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui