×
Manga
Janeiro 27, 2022
MANGA/CEPEA: Chuvas intensas devem impactar oferta no 1º semestre
Calendário deve ter atraso no semiárido

Por Deborah Tiemi Kubo e Fernanda Geraldini

 

MANGA/CEPEA: Chuvas intensas devem impactar oferta no 1º semestre Ver fotos

Piracicaba, 27 – O ano de 2022 se iniciou com volumes intensos de chuvas nas regiões produtoras de manga. Segundo colaboradores do Hortifruti/Cepea, no semiárido nordestino, poderá haver redução na oferta esperada para o primeiro semestre, como consequência das questões climáticas. 

Em Livramento de Nossa Senhora (BA), grande parte das áreas não teve floradas significativas; algumas plantas vegetaram e, além disso, as que já estavam floridas foram severamente comprometidas pela antracnose. 

No Vale do São Francisco (PE/BA), as áreas que estavam sendo induzidas para serem colhidas entre os meses de março e abril também tiveram suas inflorescências afetadas. Desta forma, segundo agentes, a intensificação da colheita na região deverá ocorrer apenas a partir do final de abril. Neste cenário, é possível que haja aumento nos custos unitários de produção, em decorrência do aumento dos gastos para manter a sanidade dos pomares e da necessidade de reaplicação de regulador de crescimento. 

Na região de Monte Alto/Taquaritinga (SP), a oferta de manga já está em menor ritmo. No entanto, as chuvas recentes aumentaram a disseminação de bacteriose – muitos pomares estão enfrentando problemas com a doença e a qualidade das frutas foi comprometida.

 

ATENÇÃO, LEITOR! Você já fez o seu recadastramento para continuar recebendo a revista Hortifruti Brasil na versão impressa? O prazo vai até 31/01/22. Recadastre-se agora via WhatsApp, clicando na imagem ao lado.

 

Fonte: hfbrasil.org.br

Tags
bacteriose
chuva
clima
florada
juazeiro
livramento de nossa senhora
manga
monte alto
oferta
Petrolina
primeiro semestre
qualidade
taquaritinga
vale do são francisco