05/07/2019

MAÇÃ/CEPEA: Nem mesmo a boa qualidade favorece mercado

Demanda desaquecida 'congela' preços

Por Ana Raquel Mendes e Marcela Barbieri
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
MAÇÃ/CEPEA: Nem mesmo a boa qualidade favorece mercadoVer fotos

Piracicaba, 05 - Nesta semana (1º a 05/07), a comercialização de maçãs do Sul do País esteve novamente estagnada pela baixa demanda nacional. Segundo agentes, esse cenário é comum para o período por conta do frio e das férias escolares, que acabam reduzindo a procura nos principais centros consumidores do País.

Contudo, o grande descontentamento dos classificadores está relacionado às altas expectativas dos mesmos: nesta safra, tanto o calibre quanto a qualidade das maçãs estão maiores, porém nem mesmo esses dois fatores de peso têm favorecido o escoamento das frutas.

Em Vacaria (RS), por exemplo, para as maçãs graúdas de categoria 1, a gala fechou com média de R$ 64,20/cx de 18 kg, enquanto a fuji alcançou R$ 58,00/cx de 18 kg – apesar das cotações mais altas dentre as três principais regiões produtoras, apenas refletiu a manutenção de preços frente à semana anterior.

Para a próxima, com o período de recebimento dos salários se aproximando, a expectativa dos agentes é de que as vendas melhorem um pouco, mas isso não deve ser o suficiente para “agitar o mercado” e alavancar as cotações, que devem seguir estabilizadas em julho.

Fonte: hfbrasil.org.br

Tags: baixa demanda, boa qualidade, Cepea, férias escolares, frio, HF Brasil, maçã fala, preços de maçã

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui