05/03/2021

MAÇÃ/CEPEA: Demanda não acompanha crescimento da oferta

Fase mais restritiva da quarentena preocupa

Por Ana Raquel Mendes e Marcela Barbieri
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
MAÇÃ/CEPEA: Demanda não acompanha crescimento da ofertaVer fotos

Piracicaba, 05 - Março se iniciou com a comercialização de maçãs aquém do esperado em todas as regiões classificadoras do Sul. Isso porque, de acordo com agentes consultados pelo Hortifruti/Cepea, houve uma diminuição na demanda nesta semana (1º a 05/03), diante do novo avanço da pandemia da covid-19. Houve receio de compradores, sobretudo atacadistas, de como iria ficar a circulação de pessoas e o funcionamento de algumas atividades, especialmente no estado de São Paulo, que irá regredir à fase mais restritiva da quarentena a partir de amanhã, 06.

Este cenário, juntamente com o constante aumento da oferta, levou a nova queda de preço no período. Na média das regiões classificadoras, a gala 110 Cat 1 foi vendida a R$ 66,53/cx de 18 kg, desvalorização de 3% frente à semana passada. Agentes relataram que, apesar das cotações da terem caído nas classificadoras ao longo de fevereiro, tal diminuição não se deu na mesma proporção no preço ao consumidor– o que também restringe as vendas. Para a próxima semana, não há expectativa de retomada nas cotações da maçã.

Fonte: hfbrasil.org.br

Tags: Cepea, colheita da safra 2020/21, covid-19, demanda fraca, desvalorização, HF Brasil, maçã gala, oferta aumentando, preço de maçã

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui