09/04/2021

MAÇÃ/CEPEA: Colheita segue pressionando cotação

Fuji 110 Cat 3 se desvaloriza no Sul

Por Ana Raquel Mendes e Marcela Barbieri
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
MAÇÃ/CEPEA: Colheita segue pressionando cotaçãoVer fotos

Piracicaba, 09 - Com a colheita sendo realizada nas regiões produtoras do Sul do País, as cotações da maçã seguiram pressionadas nas classificadoras nesta semana (05 a 09/04). Além disso, de acordo com agentes consultados pelo Hortifruti/Cepea, a demanda limitada, que já vem ocorrendo há algumas semanas, continuou até mesmo neste início do mês – momento em que, geralmente, há um incremento no consumo devido ao pagamento dos salários. Isso porque a economia fragilizada e as medidas restritivas praticadas em diversas cidades do País para conter a pandemia da covid-19 têm trazido incertezas aos compradores.

Esse cenário é ainda pior para as galas de “rapa” de colheita, que possuem menor tempo de prateleira, e para as maçãs de categoria 3, que estão com a demanda ainda mais reduzida, uma vez que escolas, feiras livres, restaurantes e cozinhas industriais (seus principais destinos) ainda estão suspensos e/ou funcionando de forma limitada em muitos locais. Diante disso, na média das regiões classificadoras, a fuji 110 Cat 3 foi vendida a R$ 41,36/cx de 18 kg, recuo de 4% frente à semana passada. Para a próxima, a expectativa é de que pode haver novas reduções de preço da maçã a fim de estimular as vendas e, assim, aumentar o giro dos estoques nas classificadoras.

Fonte: hfbrasil.org.br

Tags: cat 3, Cepea, colheita da safra 2020/21, desvalorização, HF Brasil, maçã fuji, preço de maçã, regiões classificadoras, vendas fracas

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui