21/08/2020

MAÇÃ/CEPEA: Assim como o clima, comércio esfria no Sul

Entenda o motivo da redução do fluxo de vendas

Por Ana Raquel Mendes e Marcela Barbieri
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
MAÇÃ/CEPEA: Assim como o clima, comércio esfria no SulVer fotos

Piracicaba, 21 - No último fim de semana (14 e 15/08), um sistema de baixa pressão se deslocou do oeste para o litoral de Santa Catarina, causando tempestades, ventanias e até chuva de granizo em certos locais. Esse fenômeno foi responsável, também, pela formação de um tornado que passou no dia 14 por alguns municípios produtores de maçã, como Tangará e Água Doce (SC), segundo informações da Epagri/Ciram – mas, de acordo com agentes consultados, não repercutiu em grandes danos nos pomares (que estão em período de dormência), pois seu impacto se concentrou no perímetro urbano.

Nesta semana (17 a 21/08), as regiões produtoras de maçã no Sul estão passando por uma intensa frente fria, com registro até de neve – frente que se alastrou por alguns dos principais centros consumidores da fruta. No Sudeste, por exemplo, houve queda da temperatura e chuva em meados da semana, o que, juntamente com os elevados preços anteriores e a proximidade do fim de mês, reduziu o fluxo compra nas principais regiões classificadoras - agentes consultados relataram que esse cenário pode diminuir a procura dos consumidores até a próxima semana.

Mesmo assim, a gala calibre 165 Cat 1 registrou manutenção na cotação média das regiões classificadoras, sendo vendida a R$ 81,00/cx de 18 kg, devido à baixa oferta no período.

 

 

Fonte: hfbrasil.org.br

Tags: baixa oferta, Cepea, demanda fraca, estoques, frente fria, HF Brasil, maçã gala, preço de maçã, preços se mantem, Sul

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui