15/06/2020

HORTIFRUTI/CEPEA: Quarentena heterogênea se inicia hoje em SP

O que muda para o mercado de HF?

Por Caroline Ribeiro
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
HORTIFRUTI/CEPEA: Quarentena heterogênea se inicia hoje em SPVer fotos

Piracicaba, 15 – A quarentena no estado de São Paulo foi novamente prorrogada, até o dia 28 de junho. No entanto, as medidas de flexibilização do isolamento social ainda serão aplicadas de forma heterogênea, baseadas no plano de retomada gradual da economia no estado, anunciado anteriormente pelo governador João Doria.

Dentre as mudanças, a Região Metropolitana de São Paulo, a Baixada Santista e o Vale do Ribeira estão autorizados a iniciar a fase 2 do plano, a partir desta segunda-feira, 15. Por outro lado, regiões do interior (Presidente Prudente, Barretos e Ribeirão Preto), antes nas fases 2 e 3, retrocederam para a 1, com mais restrições, na qual somente o funcionamento de serviços essenciais está permitido, devido ao aumento de casos de covid-19 nestas localidades. Nas demais regiões do estado, incluindo a capital paulista (importante centro consumidor do País), a fase 2 estará em vigência de 15 a 28/06, com flexibilizações de algumas atividades (imobiliárias, concessionárias de veículos, escritórios, comércio e shoppings), seguindo-se as devidas restrições.

Imagem: Reprodução/Governo do Estado de São Paulo

Agora, nenhuma região paulista está fase 3, a qual permite liberação do food service, com medidas restritivas – o que poderia ser alento a parte do mercado de HF, que tinha o segmento como um dos principais canais de escoamento (como hortifrútis de menor padrão, por exemplo). Mas, por outro lado, a maior flexibilidade da mobilidade da população pode beneficiar a demanda por HF, especialmente dos mais perecíveis, cujo escoamento se reduziu durante a quarentena (devido à diminuição das idas às compras).

Vale lembrar que, no estado de São Paulo, a retomada gradual das atividades comerciais e de serviços não essenciais deve ocorrer em cinco etapas (a cada 14 dias) e conforme critérios regionais (as áreas com mais casos de covid-19 não podem adotar medidas de flexibilização). Além disso, a aprovação das mudanças ainda deve ser feita pela prefeitura dos municípios.

Outros estados brasileiros também já têm iniciado medidas de flexibilização do isolamento social em algumas cidades, como Rio de Janeiro e Minas Gerais, cada qual com suas devidas restrições.

Fonte: hfbrasil.org.br e Governo de SP

Tags: Cepea, coronavírus e o mercado de HF, covid-19, demanda por HF, escoamento de HF, flexibilização em SP, flexibilização no estado de São Paulo, quarentena

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui