23/10/2018

HORTIFRUTI/CEPEA: Como sobreviver à pior crise da batata das últimas décadas?

Vender à indústria pode ser uma boa alternativa para evitar ciclos de baixas

Por João Paulo Deleo, Heitor Araújo e Margarete Boteon
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
HORTIFRUTI/CEPEA: Como sobreviver à pior crise da batata das últimas décadas?Ver fotos

Piracicaba, 23 – Em 18 anos de análise de mercado do Hortifruti/Cepea, nunca houve um período tão longo (quase dois anos!) de baixa rentabilidade para o segmento da batata in natura no Brasil. Desde novembro de 2016, os preços vêm sendo insuficientes para pagar os custos de produção em todas as safras. Os principais fatores que explicam essa desvalorização são a oferta elevada de batata, a dificuldade de ampliar a demanda por conta da crise econômica do País e mudanças de hábito de consumo do brasileiro.

A boa notícia? O cenário pode melhorar em 2019! A previsão é de que os preços da batata se recuperem no próximo ano, com o fundamento vindo da menor área em 2019, que deve manter a oferta mais controlada. Além disso, a produtividade para o período pode ser menor, tendo em vista a forte possibilidade da ocorrência do fenômeno climático El Niño no verão 2018-2019, que deve elevar o volume de chuva no Sul. Outro ponto que pode comprometer o rendimento das lavouras é o fato de produtores, desestimulados, terem realizado poucos investimentos na renovação das sementes.

Para conferir o conteúdo completo, acesse a edição de outubro da Revista Hortifruti Brasil, clicando aqui.

Fonte: hfbrasil.org.br

Tags: Cepea, custos de produção de batata, Hortifruti Brasil, mercado de batata no Brasil, perspectivas mercado de batata em 2019, preços de batata, produção de batata, rentabilidade

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui