06/09/2019

TOMATE/CEPEA: Classificação 2A tem alta significativa

Alta tem forte influência da redução da oferta da primeira parte da safra de inverno

Por Raquel Moreira Sabelli, Lenise A. Molena, e João Paulo Bernardes Deleo
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
TOMATE/CEPEA: Classificação 2A tem alta significativaVer fotos

Piracicaba, 06 - Nesta semana (02 a 06/09) o tomate salada longa vida se valorizou. Os preços mais expressivos foram para o de classificação 2A: em Belo Horizonte (MG) e no Rio de Janeiro (RJ), a alta foi de 66,67% (R$ 27,78/cx de 18-20 kg) e de 62,42% (R$ 33,00/cx), respectivamente. De acordo com colaboradores, a entrada do tomate 2A no mercado carioca foi menor, principalmente a partir de quarta-feira (04). Normalmente, atacadistas do RJ recebem de 20 a 30% no dia, mas na quinta-feira (05), por exemplo, foi de apenas 5%. Neste dia, a logística de comercialização esteve prejudicada pelas chuvas no estado, e os produtos foram vendidos por até R$ 40,00/cx – valor bem próximo ao 3A (de R$ 40,00 a R$ 50,00/cx). Também com alta, o tomate 3A foi comercializado na Ceagesp a R$ 40,37/cx (+33,05%), com amplitude de R$ 30,00 a R$ 50,00/cx. A menor oferta pode estar relacionada à redução na colheita de algumas praças que colhem a primeira parte da safra de inverno. Para a segunda quinzena de setembro, a oferta volta a aumentar com alguns produtores de Sumaré (SP) iniciando a segunda parte da temporada de inverno.

Fonte: hfbrasil.org.br

Tags: alta, atacado, Belo Horizonte, Ceagesp, ceasa, cotação, fruto, oferta, preço, produção, rio de janeiro, safra de inverno, São Paulo, solanácea, sumaré, tomate, valor, valorização, variação

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui