22/05/2020

CITROS/CEPEA: Menores temperaturas desaquecem procura e preços de cítricos

Tahiti tem queda de 19% na semana

Por Isabela Camargo, Caroline Ribeiro e Fernanda Geraldini
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
CITROS/CEPEA: Menores temperaturas desaquecem procura e preços de cítricosVer fotos

Piracicaba, 22 – O mercado de cítricos continua desaquecido. Com as temperaturas mais baixas nas principais regiões consumidoras, as políticas de isolamento social e a proximidade do final do mês, a procura por laranjas foi limitada mais uma vez, impedindo a recuperação dos preços. A variedade hamlin foi negociada, na semana (18 a 22/05), a R$ 19,40/cx com 40,8 kg, na árvore, desvalorização de 3,6% frente à anterior. A pera tem média de R$ 25,73/cx de 40,8 kg, na árvore, praticamente estável (-0,5%) na mesma comparação.

Em relação à tangerina poncã, a comercialização está praticamente restrita às frutas provenientes de Minas Gerais. Conforme colaboradores do Cepea, a oferta da poncã mineira de primeira florada já está se encerrando, mas alguns produtores locais ainda não iniciaram a colheita das frutas de segundas floradas. Mesmo assim, os volumes devem ser inferiores aos da primeira, ocasionando menor oferta e preços mais atrativos para junho.

Já para a lima ácida tahiti, o mês de maio vinha registrando consecutivas valorizações, devido à retomada das exportações. Entretanto, nesta semana, a variedade apresentou retração de 19,2% frente à semana passada, negociada à média de R$ 25,12/cx de 27 kg, colhida. Essa queda, por sua vez, se deve à retração das vendas e à redução dos preços da fruta para exportação.

Fonte: hfbrasil.org.br

Tags: citros, cotação, demanda, laranja, lima ácida tahiti, limão, oferta, preço, qualidade, safra, tahiti, tangerina

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui