17/09/2021

CITROS/CEPEA: Maior demanda por frutas graúdas eleva preços de laranja

Após três semanas em queda, tahiti volta a se valorizar em SP

Por Isabela Camargo, Laleska Moda, Paula Benatti e Fernanda Geraldini
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
CITROS/CEPEA: Maior demanda por frutas graúdas eleva preços de laranjaVer fotos

Piracicaba, 17 – A menor disponibilidade vem resultando em alta nos preços da laranja destinada à indústria e ao mercado de mesa. Para processamento, a fruta é comercializada entre R$ 28,00 e R$ 30,00/cx nas grandes fábricas, enquanto que, no mercado in natura, os valores já ultrapassaram os R$ 40,00/cx de 40,8 kg, na árvore, para a variedade pera.

Nesta semana (13 a 17/09), especificamente, a baixa qualidade das laranjas seguiu valorizando as melhores frutas, que operam em patamares elevados. A pera foi comercializada à média de R$ 45,44/cx de 40,8 kg, na árvore, avanço de 3,8% frente à semana anterior. Para a valência, a média semanal foi de R$ 36,90/cx, aumento de 1,9% no mesmo comparativo. Vale destacar que a procura pelas variedades tardias vem se intensificando, devido aos preços mais atrativos em comparação com os da pera.

Com relação à lima ácida tahiti, os preços reagiram nesta semana, após sucessivas quedas. Isso porque a oferta se reduziu, já que a queda de frutos também está significativa. Assim, na semana, a média foi de R$ 33,27/cx de 27 kg, colhida, alta de 9,4% no mesmo comparativo.

Fonte: hfbrasil.org.br

Tags: citros, cotação, demanda, indústria, laranja, lima ácida tahiti, limão, natal, oferta, pera, preço, qualidade, tahiti, tardias, valencia

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui