12/06/2020

CITROS/CEPEA: Intensificação na indústria controla oferta de laranjas no mercado de mesa

Murcote começa a ser comercializada em SP

Por Isabela Camargo, Caroline Ribeiro e Fernanda Geraldini
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
CITROS/CEPEA: Intensificação na indústria controla oferta de laranjas no mercado de mesaVer fotos

Piracicaba, 12 – O mercado de cítricos permaneceu desaquecido nesta semana, mas o volume disponível de laranjas no mercado in natura paulista está menor, devido à intensificação do recebimento de frutas pelas processadoras. Assim, a média da semana (de 8 a 12/06) da laranja pera foi de R$ 25,26/caixa de 40,8 kg, na árvore, leve valorização de 1,3% em relação ao período anterior.

De acordo com colaboradores do Cepea, as vendas de citricultores paulistas ainda se concentram na tangerina poncã, a qual deve ser comercializada até final deste mês. Diante desse cenário, produtores optaram, nesta semana, por intensificar e adiantar a colheita de tangor murcote, para aproveitar os elevados preços, apesar de a fruta ainda não ter atingido o estágio de maturação ideal. A murcote fechou a semana em R$ 40,93/cx de 40,8 kg, na árvore.

No caso da tahiti, as exportações ainda estão em menor ritmo. A perda de qualidade da fruta e a maior oferta na Europa também têm dificultado os embarques. Assim, o mercado interno segue enfraquecido.

Nesta semana, a tahiti foi negociada a R$ 31,99/cx de 27 kg, colhida, queda de 5,4% em relação à semana passada. Entretanto, com o maior volume de chuva registrado nos últimos dias em algumas regiões citrícolas, a colheita de tahiti foi dificultada, reduzindo a oferta da variedade. Desse modo, preços mais elevados foram observados entre quarta e sexta-feiras.

Fonte: hfbrasil.org.br

Tags: citros, clima, demanda, frio, indústria, laranja, lima ácida tahiti, limão, murcote, oferta, pera, ponca, preço, tahiti, tangerina

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui