26/03/2020

CITROS/CEPEA: Em meio à pandemia, tahiti atinge maior valor do ano

Demanda pela fruta está aquecida

Por Isabela Camargo e Fernanda Geraldini
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
CITROS/CEPEA: Em meio à pandemia, tahiti atinge maior valor do anoVer fotos

Piracicaba, 26 – A preocupação com a disseminação do novo coronavírus tem mudado a vida dos brasileiros nos últimos dias. Além da intensificação dos hábitos de higiene, uma forte recomendação é o consumo de alimentos saudáveis como forma de fortalecer a imunidade neste período. No caso dos cítricos, o apelo funcional é ainda mais intenso, diante de suas elevadas doses de vitamina C.

No geral, uma das grandes beneficiadas tem sido a lima ácida tahiti: na parcial desta semana (23 a 26/03), a fruta já registra cotações 59,7% superiores às da semana passada, sendo comercializada a R$ 17,61/cx de 27 kg, colhida. Este impulso nas cotações e na demanda é um alento a produtores, já que a fruta está em período de pico de oferta, o que resultava em preços baixos desde o início deste ano.

Para os próximos dias, contudo, produtores cogitam retração do mercado, devido, principalmente, à quarentena decretada em todo o estado de São Paulo – período no qual a população pode reduzir as compras.

A equipe Hortifruti/Cepea continua atenta aos impactos do coronavírus no mercado de citros.

Fonte: hfbrasil.org.br

Tags: alta nos preços da tahiti, Cepea, citricultura, citros, consumo de limão, demanda, demanda aquecida, lima ácida tahiti, mercado de citros, preço de tahiti, preços de limão sobem, quarentena em SP, vitamina C

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui