08/02/2021

CITROS/CEPEA: Como deve ser a oferta de cítricos neste mês?

Para a tahiti, apesar do pico de safra, preços estão altos

Por Isabela Camargo e Fernanda Geraldini
Em parceria com
UPL
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
CITROS/CEPEA: Como deve ser a oferta de cítricos neste mês?Ver fotos

Piracicaba, 08 – Neste início de fevereiro, a oferta de lima ácida tahiti está mais controlada no estado de São Paulo em relação aos anos anteriores. Isso porque, com a maior absorção da indústria – as quais mantêm os preços de R$ 14,00 a R$ 16,00/cx de 40,8 kg, posta na unidade –, o escalonamento da temporada foi beneficiado, reduzindo o volume disponível e impedindo maior retração dos preços.

A estimativa inicial dos produtores é de que a oferta continue elevada até meados de abril (ainda que inferior à de 2020), sendo que a qualidade e a colheita ficariam dependentes das condições climáticas dos próximos meses. Até o momento, a disponibilidade de frutos de menor padrão é elevada, fator que limita os envios externos.

Outra variedade que deve ser mais vista nos mercados a partir de agora é a tangerina poncã, cuja colheita deve se iniciar no final de fevereiro, principalmente nos pomares do sul de Minas Gerais, onde o desenvolvimento das frutas costuma ser mais acelerado. A entrada de poncã pode amenizar a falta de laranjas por conta do período de entressafra.

Fonte: hfbrasil.org.br

Tags: Cepea, citricultura, citros, colheita de poncã em 2021, HF Brasil, oferta de cítricos em São Paulo, oferta de tahiti, produção de tahiti

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui