09/04/2021

CITROS/CEPEA: Com baixo volume de vendas, tahiti se desvaloriza

Por outro lado, menor ritmo de colheita pós-feriado favorece cotações da pera

Por Isabela Camargo, Caroline Ribeiro e Fernanda Geraldini
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
CITROS/CEPEA: Com baixo volume de vendas, tahiti se desvalorizaVer fotos

Piracicaba, 09Após o feriado nacional deste último final de semana, as vendas de lima ácida tahiti voltaram a diminuir. Isso, em conjunto com as chuvas pouco regulares nas regiões produtoras (que vêm limitando a qualidade), tem desvalorizado a variedade em São Paulo. Nesta semana (05 a 09/04), a tahiti registrou média de R$ 14,22/cx de 27 kg, colhida, 2% menor que a do período anterior.

Em relação à laranja, as vendas permaneceram enfraquecidas nos últimos dias. Ainda assim, na média da semana, entretanto, a pera teve leve valorização de 1,1%, com média de R$ 39,28/cx de 40,8 kg, na árvore.

Para a tangerina poncã, com o aumento da oferta e o menor ritmo de venda, as cotações recuaram 9,1% na semana, com a média a R$ 33,40/cx de 27 kg, na árvore.

Fonte: hfbrasil.org.br

Tags: citros, cotação, demanda, laranja, lima ácida tahiti, limão, oferta, ponca, preço, qualidade, tahiti, tangerina

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui