30/04/2020

CITROS/CEPEA: Com baixa demanda industrial, preços da laranja caem no mercado de mesa

Retomada das exportações pode ?puxar? preços domésticos da tahiti em maio

Por Isabela Camargo, Caroline Ribeiro e Fernanda Geraldini
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
CITROS/CEPEA: Com baixa demanda industrial, preços da laranja caem no mercado de mesaVer fotos

Piracicaba, 30 – Os preços da laranja continuam em queda, influenciados pela maior oferta e pela absorção ainda limitada das indústrias, além do período de fim de mês. Na semana (de 27 a 30 de abril), a laranja pera registrou média de R$ 28,98/caixa de 40,8 kg, na árvore, recuo de 7% em relação à anterior. Já para a tangerina poncã, a variedade vem se desvalorizando a cada semana, devido à maior oferta e ao baixo ritmo das vendas. A variedade teve média de R$ 25,34/cx de 27 kg, na árvore, queda de 8,4% frente a semana passada.

Quanto à lima ácida tahiti, a oferta segue firme nas roças paulistas, o que impactou nas cotações da variedade, apesar da boa demanda externa. Na semana, a variedade foi comercializada a R$ 16,02/cx de 27 kg, colhida, recuo de 5,5% frente à anterior. Vale lembrar, contudo, que os preços esboçaram reação mais ao final da semana, o que pode refletir nas cotações da próxima.

Fonte: hfbrasil.org.br

Tags: citros, coronavírus, cotação, demanda, indústria, laranja, lima ácida, lima ácida tahiti, limão, mexerica, oferta, ponca, preço, safra, tahiti, tangerina

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui