08/11/2019

CITROS/CEPEA: Chuvas devem beneficiar ou prejudicar a oferta de laranja?

Tahiti miúda já começa a pressionar as cotações

Por Caroline Ribeiro, Isabela Camargo e Fernanda Geraldini
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
CITROS/CEPEA: Chuvas devem beneficiar ou prejudicar a oferta de laranja?Ver fotos

Piracicaba, 08 – As chuvas desta semana em São Paulo foram bem recebidas por produtores. Isso porque a seca vinha comprometendo a qualidade das laranjas maduras de 2019/20 desde o mês passado – e citricultores temiam perder as frutas que ainda estão nas árvores. Vale destacar, contudo, que os pomares mais fracos (em termos de nutrição), ainda podem registrar perdas.

Quanto aos preços, continuam sendo impulsionados pela menor oferta de laranja com qualidade, juntamente à redução do volume de pera (em alguns pomares, produtores já começam a relatar o encerramento da colheita da variedade de meia-estação). Nesta semana, a média de comercialização da pera foi de R$ 28,02/cx de 40,8 kg, na árvore, alta de 5,9% frente à do período anterior. Para a valência, a média foi de R$ 23,50/cx de 40,8 kg, na árvore, alta de 6,1% no mesmo comparativo.

No caso da lima ácida tahiti, as chuvas dificultaram as atividades de campo e reduziram ainda mais a oferta. Assim, o valor médio do período foi de R$ 98,10/cx de 27 kg, colhida, estável (+0,5%) frente à semana passada. No entanto, conforme colaboradores do Hortifruti/Cepea, embora a disponibilidade siga restrita em São Paulo, a entrada de frutas ainda miúdas no mercado pode pressionar os valores nas próximas semanas.

Fonte: hfbrasil.org.br

Tags: Cepea, citricultura, citros, clima, cotação, oferta de laranja, oferta de tahiti, preços de laranja, preços de tahiti, qualidade

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui