16/04/2021

CITROS/CEPEA: Calor e seca já começam a impactar na qualidade da tahiti

Mercado de laranja permanece desaquecido

Por Isabela Camargo, Laleska Moda e Fernanda Geraldini
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
CITROS/CEPEA: Calor e seca já começam a impactar na qualidade da tahitiVer fotos

Piracicaba, 16 – As vendas de lima ácida tahiti estiveram praticamente estáveis, enquanto a disponibilidade permaneceu firme, contexto que segue enfraquecendo as cotações no estado de São Paulo. Na semana (12 a 16/04), a média da variedade fechou a R$ 14,02/cx de 27 kg, colhida, baixa de 1,4% em relação à da semana passada. A qualidade das frutas também está inferior, devido ao menor volume de chuva. Este cenário vem preocupando especialmente exportadores de tahiti.

No mercado de laranja in natura, a demanda tem se aquecido somente para as frutas com melhor qualidade. Segundo produtores, o adiantamento da colheita de frutas ainda verdes tem limitado as vendas e os preços desde meados de março. Na semana, a laranja pera registrou média de R$ 38,52/caixa de 40,8 kg, na árvore, baixa de 1,9% em relação à anterior.

Fonte: hfbrasil.org.br

Tags: colheita, cotação, demanda, laranja, lima ácida tahiti, limão, oferta, pera, preço, precoce, qualidade, tahiti

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui