19/02/2021

CITROS/CEPEA: Após recesso, tahiti se desvaloriza em SP

Semana também é lenta para a pera

Por Isabela Camargo, Caroline Ribeiro e Fernanda Geraldini
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
CITROS/CEPEA: Após recesso, tahiti se desvaloriza em SPVer fotos

Piracicaba, 19As vendas de lima ácida tahiti estiveram limitadas no estado de São Paulo, devido ao recesso de carnaval. Este cenário, somado ao aumento na oferta da variedade, pressionou as cotações. Nesta semana, a tahiti foi negociada a R$ 34,72/cx com 27 kg, colhida, desvalorização de 6,7% em relação à semana passada.

Vale ressaltar que, além do mercado interno mais retraído, as exportações também se mantiveram em menores volumes. Ainda assim, os preços estão bastante elevados para a época, considerando-se que fevereiro é um período tipicamente de pico de safra. Vale lembrar que, além da menor colheita frente ao ano passado, as frutas de menor qualidade têm sido absorvidas pelas processadoras.

Para a laranja, também houve baixa demanda nesta semana de carnaval. Do lado da oferta, o período de entressafra reduziu a disponibilidade, mas, com o mercado desaquecido, a valorização não se sustentou. Nesta semana, a média da pera foi de R$ 38,07/cx de 40,8 kg, na árvore, queda de 1,2% frente à anterior.

Fonte: hfbrasil.org.br

Tags: carnaval, citros, colheita, cotação, demanda, exportação, indústria, laranja, lima ácida tahiti, limão, oferta, pera, preço, safra, tahiti

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui