21/05/2021

CITROS/CEPEA: Após longo período em queda, tahiti começa a sinalizar recuperação

Oferta crescente de frutas verdes prejudica mercado da pera

Por Isabela Camargo, Laleska Moda e Fernanda Geraldini
Compartilhar
+ Mais opções
  • Facebook
  • Enviar por e-mail
  • Copiar url curta
  • Imprimir
  • Comunicar erros
  • Maior | Menor
CITROS/CEPEA: Após longo período em queda, tahiti começa a sinalizar recuperaçãoVer fotos

Piracicaba, 21 – As vendas de lima ácida tahiti estão praticamente estáveis nesta semana em relação à anterior.  No entanto, a tendência de redução da oferta e a seleção de frutas boas para comercialização elevaram um pouco os preços. Na semana (17 a 21/05), a média da variedade fechou a R$ 14,10/cx de 27 kg, colhida, leve valorização de 5,5% em relação à da semana passada. Já na parcial de maio (03 a 21/05), porém, a tahiti tem média de R$ 13,63/cx, recuo de 4% em relação à média de abril.

No mercado de laranja in natura, a demanda tem apresentado melhora somente para as frutas com melhor qualidade. Segundo produtores, o adiantamento da colheita de frutas ainda verdes reflete negativamente no mercado de mesa desde meados de março, o que pressiona as cotações de todas as outras variedades. Na semana, a laranja pera registra média de R$ 34,10/caixa de 40,8 kg, na árvore, aumento de apenas 0,1% em relação à anterior.

Para a tangerina poncã, o aumento gradativo da oferta reduziu as cotações da fruta ao longo de março. Neste mês, a disponibilidade deve seguir se elevando, uma vez que as floradas, mais escalonadas, têm apresentado diferentes estágios de desenvolvimento. Nesta semana, a variedade registra média de R$ 28,72/cx de 27 kg, colhida, recuo de 4,4% em relação à anterior.

Fonte: hfbrasil.org.br

Tags: citros, cotação, demanda, laranja, lima ácida tahiti, limão, oferta, ponca, preço, qualidade, tahiti, tangerina

A reprodução do nosso conteúdo só é permitida com a citação da hfbrasil.org.br como fonte. Para saber mais sobre nossa política de reprodução clique aqui